quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Irresistível

Achei esta camiseta o máximo:
Perfeita para fashionistas!
Já encomendei a minha. ;)

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Revistas de Moda

Costumo esperar ansiosamente pelo início de cada mês para ver o que as revistas de moda vão estampar em suas capas e em suas reportagens principais.

Dos vários títulos disponíveis, priorizo a Elle, a Estilo e a Vogue - pelo menos uma delas eu levo para casa. Quando a tentação é muita, levo as três!






A rotina é folhear avidamente, buscando novas tendências, modelos de bolsas e sapatos apaixonantes, e já criando mentalmente a wish list - a terrível.

Num segundo momento, com mais vagar, canibalizo as pobres revistas. Explico: destaco todas as páginas que têm coisas que me interessam, deixando na revista tudo o que não conversou comigo, os editoriais conceituais, as reportagens sobre artistas e outras "personalidades", as ideias muito para menininhas.

Esse apanhado de folhas costumava ir para um caderno, onde ficavam apenas os itens que me interessavam, recortados, colados e com as informações principais (mês e ano, estilista, custo).
Atualmente estou muito ocupada para dar sequência nesse modelo de organização, mas estou mantendo as folhas juntas por mês de edição, com um clipe colorido em cada mês. :)
Assim, com muito menos papel você tem à mão tudo que lhe interessa, de uma forma fácil de achar.


Harper's Bazaar
Em novembro foi lançado o primeiro número da Harper's Bazaar Brasil e é claro que comprei para conhecer e formar uma opinião sobre esta nova opção.
Minha primeira impressão foi de encanto com a revista: primorosamente impressa em um papel excelente, recheada de reportagens e fotos, com mais de 300 páginas e todas visivelmente muito bem cuidadas.

A comparação imediata é com a Vogue, claro. As revistas se "equivalem" em DNA fashion, mas a Bazaar me surpreendeu positivamente nessa primeira edição.

Portanto, se você gosta da Vogue, vale a pena dar uma chance à Bazaar, que está muito interessante.


Praticidade
Hoje, ao fazer um levantamento de quantas páginas me interessaram de fato (pós canibalização), vi que a Estilo ainda é a revista que mais traz ideias práticas e do dia a dia, seguida pela Elle. A Bazaar cooperou com meras 10 páginas - o que é pouco.

Conclusão
Se você busca por uma revista que lhe dê muita informação de moda, pode escolher tranquilamente entre Vogue e Bazaar.
Caso busque algo para inspirar suas compras e os looks diários, vá de Estilo e de Elle.

sábado, 26 de novembro de 2011

Sobral - bijuterias em resina

Hoje passei pela Rua Normandia que, quem é de SP sabe, é reduto de lojas fofas e diferentes, todas no estilo butique chique.
E eis que uma loja que sempre chamou minha atenção, pelo colorido e imprevisível das peças, hoje estava com uma coleção linda e usável na vitrine.

Explico: o foco deles é trabalho em resina, incorporando diversos materiais à essa base. Antes, todas as peças expostas eram multicoloridas e grandes, bijoux para quem não tem medo de ousar nas produções. Como por exemplo:
Colar Kandinsky                                                                Colar Miró


Agora eles fizeram uma nova coleção, em que resina transparente é aliada a gravetos ou ao dourado metálico, como se fossem flocos de ouro, e ficou lindo!
Colar da linha Neo-concretismo






Abaixo a pulseira Camboinhas - vejam que é toda feita de gravetos:
tanto a estrutura como os detalhes que estão dentro da resina.

Muito original e bonita - minha preferida, com certeza.


Não deu para me demorar muito lá porque começou uma chuva terrível e tive que sair correndo - literalmente - mas sem dúvida vale a pena uma visita à loja quando o dia estiver ensolarado. ;)

http://www.sobraldesign.com.br/

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Teste de e-commerce

Sinto dizer que não deu muito certo o teste que fiz contatando dois dos três blogs que comentei em post passado.
Vamos lá:

Madame Chica
Escolhi dois colares, um vestido, e uma blusa Missoni que não estava marcada como vendida no site.
No entanto, por email eles me retornaram que somente um dos colares estava disponível, as outras três peças já estavam esgotadas.
Fiquei super desanimada, claro, mas resolvi pedir o colar assim mesmo, para realmente testar entrega e serviço.
E aí veio o segundo problema: enviaram os dados para o depósito bancário, mas não informam o CPF do titular da conta. Consequência: não foi possível fazer transferência via Bankline.
Ora, se pretendo fazer uma compra em casa, não vejo cabimento em me deslocar para o Banco para efetuar o pagamento!
Como fiquei sem opção para pagar, cancelei o pedido.

Fab Finds
Neste escolhi um bracelete. Porém, antes de fechar o pedido encontrei alguns dos produtos anunciados em outros dois sites (neste aqui: http://www.envyshop.com.br/ e no Madame Chica), por preço muito menor! Resultado: também não fechei essa compra.

No lado positivo da balança devo dizer que meus emails foram respondidos com presteza e muita gentileza, tanto pelo pessoal da Madame Chica como pelo do Fab Finds.

Não sei não, por enquanto acho que vou me manter comprando livros e dvds via internet. Mas não está descartada nova tentativa - vai depender realmente do grau de desejo que o objeto suscitar!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Dudalina

Dudalina é empresa catarinense fundada em 1957, conhecida pela confeção de camisas masculinas voltadas para o conceito do homem de negócios.
Em 2011 a marca se lançou no mercado de camisas femininas, focada igualmente nas mulheres que trabalham e que, cada vez mais, conquistam posições de poder nas empresas.

Segundo a entrevista que a presidente da empresa Sonia Hess, 56, deu ao jornal Valor Econômico de 16/11/11, eles iniciaram pesquisas no final de 2010 para saber se o modelo de camisaria para trabalho, para o público feminino, seria viável.
E descobriram que a mulher moderna quer se vestir para trabalhar com praticidade, porém mantendo a feminilidade.

Focados nisso, em abril deste ano foi aberta a primeira loja de camisas exclusivamente femininas da marca.
E o sucesso foi imenso: a empresa cresceu 55% este ano (!!!) e está estudando, inclusive, sua internacionalização.





Eles mereceram o crescimento
Na minha opinião, o produto que a Dudalina está nos entregando é de extrema qualidade e bom gosto.

Tínhamos opções de camisas em várias lojas, mas nenhuma era feita por fábrica exclusivamente voltada à camisaria, e encontrar uma com corte bom e caimento perfeito era bem difícil, dependia muito de sorte.

Nunca tendo sido muito fã de camisas (talvez até por conta dessa dificuldade de encontrar algo que vestisse bem), tenho que admitir que estas agora ocupam outro patamar.

O corte valoriza o corpo da mulher, os acabamentos são bem feitos e cuidadosos, e há detalhes especiais em cada modelo: botões banhados a ouro, cristal swarovski, madre pérola; tecidos em algodão egípcio; punhos e interior da gola muitas vezes em outra padronagem, complementar; tudo isso criando um look formal, porém charmoso e ainda profissional.

Uma opção e tanto para nós, de 40-50's.
Vale a pena procurar uma loja e conhecer de perto as opções: são definitivamente apaixonantes.

Porém, é bom saber de antemão que as peças são caras: cerca de R$200 a R$500 cada, dependendo do modelo. Mas eu acho que valem o investimento!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Alto Verão 2012 - Cori

Recebi pelo correio o catálogo da Cori para o Alto Verão.
Estranhamente, desta vez ele veio com poucos looks e opções de roupas, sendo que mais da metade do livreto foi dedicada aos "acessórios", itens que até pouco tempo atrás não tinham destaque nessa loja.

Sobre a Coleção
Como de hábito, há opções para as 40-50's, e o legal é que é uma moda antenada, moderna - mas que nos privilegia.
Destaque para a camisa com estampa florida, os blazeres de verão (muito branco e algum bege), e camisetas com usáveis mangas curtas.



Na parte de Acessórios, surpresa: sapatos (scarpins, peep toe, chanel, abotinado, sandálias, rasteiras, mocassim e oxford - ufa!), cintos, bolsas e óculos. Muuuita coisa!
LINDO, da SPFW. Será confortável?



O que me fez pensar novamente sobre a observação que fiz no começo do blog, sobre bolsas: são acessórios que nos complementam em qualquer dia, corpo e altura.

Será que não é isso que está atraindo a Cori para acessórios? A facilidade de venda dos produtos, sem toda a questão de mil experimentações, alteração de número ou de cor, e ainda envio para costureira para pequenos ajustes?
Porque um sapato, bolsa, cinto ou óculos você compra e leva para casa, a loja não tem outro trabalho.


Espero que seja uma estratégia passageira, e que eles não percam o foco nas roupas. Afinal, já não é fácil encontrar uma loja boa e que faça peças bem estruturadas - não queremos perder o pouco que temos disponível!

Em tempo
Viram a paleta de cores, cheia de rosas, vermelhos e alaranjados? VERÃO!

domingo, 20 de novembro de 2011

Fashion Five da Riachuelo

E já que estamos falando de fast fashion, dia 04 de dezembro próximo estreiam nas lojas Riachuelo as coleções de cinco estilistas: André Lima, Maria Garcia, Martha Medeiros, Huis Clos e Juliana Jabour.
Pela mostra da C&A, creio que vale a pena dar uma passada para ver as peças.


André Lima fez vestidos longos muito lindos - no entanto, são quase todos sem mangas. Dá para usar, se os braços estiverem ok! O único que tem uma ligeira manguinha tem estampa bastante chamativa, não vai agradar tudo mundo (eu só gostei do longo preto com flor - e, mesmo assim, precisa estar bem magra para ficar bom).

Huis Clos fez peças lindíssimas! Nenhuma exatamente pensadas para as entas, mas usáveis.

Este longo está demais!

Juliana Jabor apostou quase todas as fichas numa estampa de girafa. Essas são as duas peças com manga da coleção - mas a estampa é duvidosa, não é?

Maria Garcia só fez vestidinhos curtinhos, bem para mocinhas.

Idem a Martha Medeiros.

Conclusão

Das fotos divulgadas podemos ver que André Lima e Huis Clos talvez tenham alguma coisa para nossa faixa enta. Já os outros, nem adianta se animar, pois realmente são para as jovens.

Se a qualidade dos acabamentos e tecidos for boa como a fast fashion da C&A, mal não fará dar uma garimpada no local. ;)

sábado, 19 de novembro de 2011

Carina Duek para C&A

Esta semana, mais especificamente dia 17/11, estreou na C&A a coleção em parceria com a estilista Carina Duek. Aproveitei uma visita ao Shopping para verificar a coleção, e fiquei positivamente surpreendida!
Pensava que, na transição para uma loja popular, as peças fossem perder totalmente a qualidade, e não foi isso que vi.


Destaque para o macacão estampado: longo, pantalona, todo de babados delicados nas costas e detalhes fantásticos de acabamento, como fechamento lateral com minúsculos colchetes de pressão e alças com altura regulável. Achei um charme!

Olha esse detalhe nas costas, que tudo!

Outra peça estilo "must have" é a jaqueta de couro fake em rosa/nude. Maravilhosa, e com um custo inacreditavelmente bom!!!


Agora, tem que estar com o corpo em ordem e ter um look de earliers 40's para encarar as peças, pois foram realmente arquitetadas para mocinhas.

Explico: a jaqueta tem mangas beeem curtas, e terminadas por um lacinho. Concorda que se você tem um estilo muito clássico e formal não vai dar certo? Por outro lado, se está habituada a usar jeans e roupas mais esportivas, a jaqueta será uma ÓTIMA aquisição (e está disponível na cor preta, também).

Além dessas peças que minha "modelo" escolheu (tks, Mana!) ainda há uma camisa muito linda, algumas regatas e uma saia longa que podem facilmente ir para o armário das entas.

Já o restante da coleção é só para as jovens: os vestidos são todos bem curtos e os shorts são minúsculos (esses, então, são só mesmo para "crianças", hahaha).

Além das roupas há acessórios de uso democrático, como cintos, bolsas e sandálias:

Vale a pena uma passada nas lojas - e rápido, pois acredito que esses itens desejo não vão durar nas prateleiras!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

E-commerce

Comprar pela internet é uma delícia! Você pesquisa, escolhe, lê resenhas de quem já comprou, decide, compra e fica dias ansiosamente esperando o pacote chegar em casa. É meio que um Natal antecipado, sabe como é? Eu sempre fico felicíssima quando chega o correio, mesmo já sabendo o que tem dentro da caixa.

Faço, pela internet, muitas compras de livros, CDs e DVDs, aparelhos eletrônicos ou para a casa (eletroportáteis), mas nunca comprei roupas nem sapatos. Medo de não servir, da qualidade não ser a esperada, de ficar decepcionada e ter um trabalhão na tentativa de troca.

Porém, eis que hoje me animei com três sites que revendem produtos estrangeiros para nós, brasileiros. São de moças que estão morando nos EUA ou na Europa, e garimpam peças para serem solicitadas pelos seus blogs.

http://loja.blogdaju.com
http://www.blogmadamechica.com/
http://fabfinds.com.br

O que me chamou particularmente a atenção é que elas disponibilizam peças que não chegam aqui. Por exemplo, a coleção Missoni para Target. Ou a Versace para a H&M.
Ou seja: além de você ter a oportunidade de ter uma peça desejo, não vai precisar batalhar por ela na loja que, vamos falar a verdade, fica uma verdadeira guerra campal quando chegam essas coleções.
Fila de hoje (17/11) em Londres: duas horas de espera para ter o direito
de ficar apenas 10 minutos dentro do mundo Versace na H&M!

E os preços são bem baixos, comparados com o que compramos por aqui. É certo que ainda tem que acrescentar a taxa de frete - que pode encarecer muito o produto. No entanto, a primeira resposta que tive sobre frete para um colarzão foi de R$17 - viável!

Exemplo de peças lindas e em conta:
Maxi colar + brincos: R$129 no Madame Chica (sim, Reais)
[Um maxi colar na Camila Klein pode beirar R$1mil]

e Clutch de plumas: R$190 no Blog da Ju.
[e todo mundo que gosta de bolsas sabe que os preços começam em R$500, não é?]

Onde é que por aqui temos produtos nesses preços???
Eu estava louca por uma peça Missoni, e aqui não é possível comprar, concordam?

Vamos ver, se eu conseguir encomendar algo, depois conto...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Desejo da semana

Completamente apaixonada por esta bolsa da Diane von Furstenberg:
Muuuuuito linda! Tudo de bom: ferragens, cor, pelo, corrente, franjas. 
Só acho que deve ser muito pequena...

Bom, para quem se interessar, é da coleção nova e custa R$2.150.

domingo, 13 de novembro de 2011

IHT Hot Luxury

Esta semana tivemos em SP o seminário sobre o luxo do International Herald Tribune, o IHT Hot Luxury, organizado por Suzy Menkes, a respeitada inglesa editora de moda, jornalista e crítica de moda mais importante do globo.

Acompanhando as resenhas, ficou claro que a visão que as grandes marcas estão formando sobre o Brasil é a de um mercado em expansão e entusiasta, contrastando com o pessimismo atual da Europa e EUA.

Um excelente artigo foi escrito por Suzy Menkes no NY Times, explicando como o mercado do luxo funciona aqui e como as marcas estrangeiras vêem o nosso mercado. Vale a pena ser lido (está em inglês).


Após ler as qualificações e, em especial, o artigo que a Suzy escreveu, refiz minhas ideias iniciais sobre ela.


Havia ficado chocada com sua figura estranha, com esse topete no alto da cabeça, e suas combinações de roupa nada harmoniosas (apesar de serem peças grifadas - saia Pucci e o blazer Yves Saint Laurent).

Porém, no final ela provou que uma pessoa inteligente deve ser vista além das suas peculiaridades de vestimenta.
E até penso, agora, que ela criou essa persona diferente e exótica para trabalhar no mundo da moda sem ter que seguir as tendências, fazendo do seu estilo algo único.

Continuo não gostando do seu visual, mas que ela é uma mulher inteligente e de valor, disso não há dúvidas.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Historinha [ou, A Origem]

As revistas e sites estão focando muito em looks inteiramente brancos para este verão.

Como farmacêutica, trabalhei usando branco durante cerca de 12 anos, o que fez com que nunca mais eu conseguisse usar nada inteiramente branco - nem no Reveillon. Toda vez que colocava vestido branco, me sentia de uniforme.

Resultado: achava lindo na loja (normalmente roupas brancas são bordadas ou rendadas, são realmente lindas peças), levava para casa e não conseguia tirar do armário. Até que finalmente aprendi e desisti totalmente do branco.
Este verão não vai me pegar no truque do marketing. ;)


Contei isso porque foi pensando sobre os looks inteiramente brancos que me dei conta como foi que começou minha história com a moda.
A certa altura troquei de Empresa e não deveria mais usar branco. Nesse ponto que tomei conhecimento dessa enorme área, que é a da moda. Porque não é nada fácil você se vestir para ir trabalhar! 

Inicialmente eu optei por jeans e camisetas, ou equivalentes igualmente despojados. Farmacêuticos da indústria e distribuição costumam ter muita interface com a Área Operacional (leia-se: produtos, prateleiras, estoques, etc.) e usar roupas formais me parecia um desperdício, achava que só poderia ir mesmo com "roupa de guerra".

Só que, com o tempo, a consciência da função versus vestimenta foi ficando mais clara, e vi que precisava me adequar melhor ao cargo. Optei, então, por roupas rígidas, sisudas. Quase sempre calça comprida preta com uma camisa ou malha de meia manga. Calçados fechados e pretos. Tudo muito sério.

Como também não estava feliz com essa opção, comecei a procurar arduamente por livros de estilo e moda. E cada vez incorporava algum aprendizado no dia a dia; e cada vez mais gostava do assunto "moda", algo que antes nem existia no meu horizonte.



Aposentei a calça preta e passei a usar outras cores como base e, sempre que possível, três peças na vestimenta, para compor melhor o visual. Aprendi muito e criei um novo amor e interesse.
Se pudesse, deixaria a Pharmácia de lado....

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Shopping Iguatemi

Uma visita ao Shopping Iguatemi sempre me traz sentimentos antagônicos.
Se por um lado acho tudo lindo e fico feliz de ver as marcas estrangeiras tão bem expostas para nosso olhar, por outro fico indignada com os preços praticados aqui no Brasil.
Tudo custa o dobro do valor que pagaríamos no exterior, o que dá a sensação ruim de que nosso povo é sempre feito de bobo - não suficiente pagarmos pesadas taxas de impostos internos, também não podemos nos dar ao gosto de comprar luxo aqui dentro.

Explico: com o valor de 2 bolsas Chanel (ou Gucci, etc.) compradas aqui, pode-se viajar ficando 7 dias em NY, com passagem e estadia, e ainda trazer essas mesmas 2 bolsas na mala. Dá exatamente o mesmo valor!!! [#revolta!]



Bom, desabafos à parte, queria comentar que o Iguatemi hoje recebe a estilista Diane von Furstenberg, que está no Brasil para uma série de compromissos em torno da marca, entre eles o seminário de luxo em São Paulo organizado pela jornalista Suzy Menkes do International Herald Tribune, e para apresentar a coleção Resort 2012 para clientes e amigos com um desfile no Espaço Fashion do Shopping Iguatemi.

Segundo a divulgação, "A coleção, intitulada “La Petite Valise”, que tem a cara do Brasil, chega à loja em janeiro de 2012. Após a apresentação, a estilista encontra clientes e convidados em coquetel na loja da marca".


Hoje, na hora do almoço, o evento já estava quase 100% montado: passarela preta, do elevador até o Espaço Fashion; dezenas de caixas DvF com brindes para os convidados; camarins improvisados na garagem Orquídea, um com as roupas e as modelos, e o outro servindo de base para a cozinha/coquetel.

Fiquei morrendo de vontade de ficar lá para ver o desfile mas tive que ir embora - muito à contra gosto!


Gosto da linha da DvF, tanto de roupas como de acessórios (bolsas próprias e joias H.Stern). Acho que é uma roupa sóbria, que fica muito bem nas entas, e que tem estampas lindas, reconhecíveis imediatamente.

Sucesso para o desfile!



P.S. 23h00: no site Chic postaram um perfil de Diane que vale a pena ler!

Ponto alto: sua declaração de vida
'Para fechar a apresentação ela disse: “Ter idade significa que você viveu e eu vivi cada dia da minha vida, não posso fingir. Prefiro ser uma rosa velha do que uma rosa de plástico”.'

Maravilhosa!!!


terça-feira, 8 de novembro de 2011

Falando em desejo...

Está difícil resistir a tanta coisa linda que está entrando nas lojas neste Verão.
Acho que a troca de estação vem com um ar de novidade e renovação para as pessoas, e trazer para casa itens refrescantes de verão me dá a impressão de que o calor finalmente vai chegar e nos tirar desse frio infinito.

Portanto, vou compartilhar minhas aquisições de verão, na esperança que realmente ajudem o sol a sair:
Uma espadrilha super colorida, da Arezzo (presente da Mana querida!).

Atualmente, nada tem mais cara de sol do que as espadrilhas. Após décadas sem aparecer na moda, elas vieram com tudo, disponíveis em vários formatos e cores.
É um sapato muito confortável, pois não é muito alto, e tem base anabela.
Este aqui fica lindo com jeans!

Caso a ideia seja comprar somente um par de algo novo para esta estação, a espadrilha é a opção acertada.


E dá para acreditar na fofura desta bolsa Céline inspired?
Três tons de couro (amarelo, bege e amarronzado) e ainda imitando avestruz. Apesar de ser uma inspired, não é cópia fiel, pois não existe Céline nessa cor nem nessas texturas - menos mal. Fiquei encantada por ela, por mais difícil que deva ser usar algo assim tão amarelo, eu realmente não resisti.
Não é a cara do calor?


Falando em avestruz, sabiam que nas bolsas que são realmente do couro desse animal vem uma etiqueta do IBAMA com a autorização do uso do couro?

A bolsa abaixo é uma Victor Hugo de píton e avestruz (AMO!!!) e tem essa etiqueta interna ref. aos dois animais que a compõe.
Um luxo, não é?
Essa blusa de linha é da Cori, e os colares são Camila Klein e Gregory. 

Uma base neutra fica tudo de bom com acessórios grandes, além de permitir ousar no tamanho e nas cores desses. Versátil!