sábado, 30 de junho de 2012

Slipper de onça

Outro dia estava comprando um tênis para meu filho e ganhei uma meia de presente. Na hora de escolher o padrão a moça que me atendia foi super gracinha e sugeriu uma meia de oncinha, porque, segundo ela, "uma mulher tem que ter pelo menos uma peça de onça, nem que seja uma meinha!".

Ri do comentário mas tenho que concordar: quem é que resiste à danada da onça?
Lembrei disso porque hoje usei um slipper de onça, super confortável, da Bottero. Comprei online sem nunca ter conhecido essa marca antes e, por sorte, me dei super bem: o sapato é de couro com pelo e tem solado flexível, macio. Ótima compra!


Estou de novo com a camiseta YSL: sabe que branco e preto é muito coringa? Fácil de combinar, vai com tudo. Realmente passou minha cisma inicial com a estampa.
Usei desta vez com black jeans, colete Cori, colar House of Harlow e relógio de cerâmica Marc Jacobs.

E agora tenho DUAS peças de onça (se pudermos contar a meia ;D).

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Sapatilha Corello

Depois de torcer o tornozelo e ter que passar a usar saltos baixos, tive que refazer toda minha sapateira, pois absolutamente TUDO era de salto alto.
E a notícia surpreendente é que passei a adorar sapatilhas e slippers, e estou sempre querendo mais um para a nova coleção.

O da semana foi um Valentino feelings no qual já estava de olho há algum tempo:
Verniz perto com detalhes em bege e tachas quadradinhas.

Vi modelos semelhantes a esse em diversas lojas, todas com preços mais altos que na Corello, sendo que esta tinha o diferencial das duas cores (os demais tinham as tachas sobre a mesma cor do sapato). 

Adorei, e já estreei hoje:
Super confortável e tamanho exato (n.°34 ficou perfeito)

A Corello tem loja online agora, se alguém quiser ver as novidades, clique aqui.
Eu ainda prefiro ir à loja física, ainda mais que sou extremamente bem atendida pela mesma funcionária há anos. É muito bom quando isso acontece.

Liquidações
Se forem ao Shopping, a época está ótima para compras: praticamente todas as lojas estão em liquidação. E apesar de nem tudo entrar nos descontos [essa sapatilha não entrou... :( ], dá para encontrar ofertas bem legais!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Livro: 40 - Um romance feminino

Li, de uma tacada, o livro de Martha Mendonça: 40 - Um romance feminino.
O título não me atraiu: o que me fez comprá-lo foi um link via Twitter que disponibilizava o primeiro capítulo para leitura online. E esse primeiro capítulo me deixou querendo saber o restante da história.

Trechinho da sinopse:
"Paula fez 40 anos, perdeu o emprego e foi trocada por outra. Em vez da estabilidade que se espera da tal "meia-idade", ele enfrenta um nova começo. Do vazio e do desespero, nasce uma mulher diferente - e, quem sabe, melhor do que aquela tão cheia de certezas e caminhos marcados."

Fiquei super curiosa pensando como essa mulher conseguiria superar esses dois baques: perda do emprego e do marido. O começo do livro é muito bom no sentido de prender a atenção.
Não tem a qualidade de narrativa de um autor clássico, uma escrita primorosa, nada disso. É só uma história que começou muito bem contada.

São 110 páginas, letras grandes, para ler descompromissadamente.

Spoiler
Se você pretende comprar o livro, pare agora de ler, pois vou contar o que acontece (não resisti a comentar).

No final fiquei meio insatisfeita com a trama.
No exato período de um ano ela perde emprego, o marido a troca por outra, ela afunda em depressão, se recupera, começa a namorar um garotão de 23 anos, consegue outro emprego, cria um blog, que faz enorme sucesso instantâneo, começa a ser convidada a dar palestras cidades afora, encontra as seguidoras em um restaurante, pois essas se transformaram em "novas amigas" e se prepara para o próximo aniversário.

Não é muita areia para o caminhãozinho de qualquer mortal, ainda mais para uma mulher que inicia a trama desempregada, traída, desiludida e infeliz porque está fazendo 40 anos?

Nada contra os 40 anos, muito pelo contrário!!!! Totalmente a favor das entas! Só que esse tipo de texto me dá a sensação contrária ao que se propõe.
Acredito que a autora queira dizer que uma mulher enta ainda pode tudo na vida, pode triunfar em todos os campos, romper qualquer tabu.
Porém, a leitura me deu a sensação de que a personagem realmente só poderia ser fictícia e que qualquer pessoa de carne e osso se recuperaria de todos esses percalços precisando de muito mais tempo. E alcançaria sucesso também com muito mais trabalho.
Por isso achei contraproducente: uma mulher real, em situação semelhante à do início, só pode ler isso e, comparativamente, se achar um fracasso.

Sei lá, foi a sensação que me deu pós-leitura.
Enfim, minha opinião...

P.S.: Acho que o que me incomodou mesmo foi a história do blog. :D
Em dois meses ela alcança sucesso absoluto falando para as mulheres de cerca de 40 anos "o que sentia, o que achava que sentia, o que queria sentir". Conheço tanta gente boa, que escreve MUITO bem [alô, Marise] e que não tem alcance algum, devido o número enorme de blogs de todos os assuntos que existe atualmente.
Será que estou amarga, hoje?

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Shiatsu

Comecei a fazer shiatsu por causa de dores nas costas, que creditei ao excesso de digitação.

O que eu não imaginava é que essa terapia me livraria das dores de cabeça constantes: não tinha um mês em que eu passasse pelo menos uns 3 dias com dores ininterruptas.

Sabe aquelas massagens que você vê em filmes? Pois é, esqueça.
No shiatsu você se sente num local médico, não de relaxamento. 

Faço numa clínica chamada Ki Shiatsu Massagens, na Av. Onze de Junho, 88, SP.

A massagem é feita sobre uma cama de massagista, aquelas com local para a cabeça "encaixar" e não ficar com o pescoço virado.

Eles fornecem o uniforme que você deve vestir: camiseta e bermuda brancas de algodão, chinelo trançado de palha para andar dentro do espaço (os sapatos ficam fora - ótimo costume japonês).

No primeiro dia que fiz, a massagem doeu tanto que eu não via a hora dela acabar, de me livrar da "tortura". Cheguei em casa e coloquei uns 4 emplastros nas costas e tomei um Tandrilax (relaxante muscular) para poder dormir. DOÍA TUDO!
Porém, apesar de "quebrada" eu me sentia melhor que antes. Sabe aquela quebradeira quando você faz um exercício que sabe que foi ótimo para o corpo? É isso.

Nas semanas seguintes (é uma vez por semana, apenas) comecei a voltar cada vez menos dolorida - e o milagre: as dores de cabeça desapareceram!!!

Isso se deveu ao shiatsu soltar a musculatura do pescoço e cabeça, melhorando a irrigação sanguínea. Hoje lamento ter demorado tanto para encontrar essa terapia: é fantástica.

Portanto, caso você tenha dor nas costas ou de cabeça, uma saída não medicamentosa e muito eficiente é esta. Eu adoro!

domingo, 24 de junho de 2012

Pomegranate Body Oil

A ótima Ale Garattoni [#fã] escreveu um post sobre "Os quebra-galhos de beauté" (leia aqui), citando o uso de Óleo Johnson's durante o banho para hidratar o corpo.

Dica muito apropriada para o inverno, quando dói só de pensar nos minutos no frio para espalhar o creme hidratante. E acho esse método do óleo corporal TÃO bom, que resolvi ampliar a indicação para um produto mais sofisticado que é maravilhoso: Pomegranate Regenerating Body Oil - Romã Óleo Regenerador Corporal, da WELEDA.


A linha toda é composta por creme para as mãos, sabonete líquido para banho e o óleo em si.
Não experimentei ainda o creme para as mãos pois sou apaixonada por um da Neutrogena com FPS 30 [Neutrogena Norwegian Formula - hidratante anti-idade para as mãos], então só uso dessa linha o body wash e o óleo, e recomendo ambos muitíssimo!

O pomegranate body wash é denso, faz uma espuma cremosa e não resseca a pele. O óleo eu uso após o banho: desligo o chuveiro e antes de sair do box coloco um pouquinho do óleo da palma da mão (mais ou menos o volume de uma colherinha de café) e espalho por todo o corpo. Não precisa enxaguar.
Ele hidrata a pele na medida, sem ficar oleosa. Rápido, fácil e eficiente.

Segundo o site da Weleda, "O Óleo Corporal Romã Weleda é rico em poderosos anti-oxidantes, extraídos da semente de Romã orgânica, que aceleram a renovação celular e protegem dos radicais livres, regenerando a pele madura e prevenindo o aparecimentos de novos sinais. Nutre e regula o equilíbrio da umidade, restaurando a pele com Ácidos Graxos e óleo de Macadâmia".


O óleo vem em uma embalagem linda de vidro azul. Aliás, vidro dentro do box não é dos melhores casamentos, sempre tem que se tomar um cuidado extra para não ocorrer algum desastre.
Porém, como a Weleda é uma empresa que só trabalha com produtos naturais e evita conservantes, a escolha pelo vidro é, sem dúvida, a melhor para o produto - o vidro é, de longe, a melhor embalagem que um produto pode ter: completamente inerte, protege e não altera suas características originais. Plásticos? Nem sempre...

Então, para este inverno, já sabe: óleo rapidinho ao invés do creme hidratante demorado. E, se for investir, este é "O" melhor.


P.S.: Testei os outros óleos da Weleda, e não se comparam com o Pomegranate. É o único que compro estoque para não acabar nunca e não o troco por nada.  :)

sábado, 23 de junho de 2012

YSL fake

E eis que hoje retirei da gaveta a camiseta YSL que já deu polêmica: comprei achando divertida e depois descobri que é cópia de uma idêntica da grife.
Bom, como desisti de lutar contra as cópias, visto que elas se multiplicam mais que qualquer criação original, aqui estou eu usando a danada.

E sabe que gostei do resultado? Uma camisetinha meio podrinha ajuda bem o look não ficar sisudo demais.
O blazer de veludo preto é lindíssimo (ganhei do meu filho, de Dia das Mães!), porém dá um ar muito sério a tudo que eu visto. E desta forma ficou bem usável, bem adequado para quem está indo almoçar com os filhotes.

Some isso a um jeans escuro, slipper de glitter prateado com spikes nas pontas e colar com cristais: descontraído com um charmezinho.
E lá vamos nós para o almoço!   \o/

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Esmalte da semana


Hoje arrisquei uma mistura entre Duende e Na Mira 3D.

O Duende, da Colorama, é um verde acinzentado com algum toque de azul.
Esta foto não está muito leal a ele - pelo menos o que usei hoje era bem mais claro: um verdinho pastel... Como achei que ia ficar sem graça usá-lo sozinho, apostei no fantástico brilho do Na Mira 3D da Impala:
 
                                                                                                  

Apesar de parecer super forte, ele dá uma cobertura meio transparente, meio acinzentada, acrescentando brilhos. Isso é bem legal, pois vira um curinga: pode ser usado sobre praticamente qualquer cor de esmalte, sem "brigar" demasiado com ela.

Passei uma mão do Duende e duas do Na Mira, para acentuar o efeito luminoso.
Ficou um cinza furtacor, muito diferente. Eu adorei! ;D

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Ansiedade pré-viagem

Não sei vocês, mas eu fico super ansiosa quando tenho viagem grande marcada. Vou para NYC novamente neste julho e não tem um dia em que eu não pense nisso, faça planos, anseie por estar lá.


New York é minha paixão desde a primeira vez que a visitei e me senti SEGURA andando em suas ruas, não importava a hora. Aqui em SP fico receosa, não ando nas ruas, estou sempre procurando lugares onde possa ir de carro e estacionar dentro ou pertíssimo.

Lá, ao contrário, carro não é opção - no máximo táxi, quando se vai em algum lugar muito longe. Do contrário, à pé. E de metrô na volta das compras, quando a bagagem está pesando. ;)

Tudo nessa cidade me fascina: arquitetura, lojas, museus, shows. Vou passar 13 dias lá mas, sinceramente, amaria se pudesse ficar pelo menos um mês...


Meu hotel fica pertinho da Torre da Chrysler, essa maravilha art déco que está na foto acima.

Não vejo a hora...

domingo, 17 de junho de 2012

Esmalte: Viúva Negra

Amei esse esmalte Viúva Negra da Risqué: é um preto/vinho escuríssimo com brilhos vermelhos!

Olha só os brilhinhos:
Achei-o perfeito!


Aproveitando o post curtinho, vai a foto do detalhe da minha nova camiseta "chocolate":

Essa é a molécula da Teobromina, a substância química no chocolate que nos faz sentir bem, que dá a sensação de conforto.
Ideal para uma farmacêutica chocólatra como eu! :D

Onde achei isso? No site Think Geek. É muito legal, vale a visita!!!

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Blogueiras e Publieditorial


Que os blogs atualmente são um canal direto com o consumidor final, não há dúvidas. É um veículo próximo, rápido, que traz a novidade para leitura e entretenimento, sem nos custar nada.

E é claro que, depois de percebido seu alcance, era questão de tempo para as empresas passarem a se interessar e valer desse meio para divulgar seus produtos. Então, viemos de um início onde tudo que era escrito em blogs era devido ao contato e opinião pessoais da blogueira com aquele produto, para um mundo em que vários itens são "recomendados" porque estão pagando pelo espaço no blog.

Inicialmente isso me pareceu errado, como se fosse uma "venda" das blogueiras ao comércio. Porém, olhando melhor, a implicância contra os publieditoriais declarados é uma bobagem.

Os demais meios de informação, como as revistas e jornais, estão cheios de propagandas entre seus artigos, e ninguém questiona. Quando o publieditorial está informado como tal, ninguém está sendo lesado com a divulgação - é como em uma revista: você sabe quando é matéria e quando é propaganda, e só dará crédito à propaganda se quiser, se lhe interessar lê-la.

O que não pode acontecer é a farsa que alguns blogs fazem de camuflar material pago como sendo opinião própria. Dizer que usa o produto e que recomenda, não sendo verdade. Isso tem que ser condenado, é um desrespeito às leitoras.

Conclusão: seguir as blogueiras honestas e deletar as que dão "dicas de amiga" falsas.
E chega de falar de blogs e blogueiras! Acabei o desabafo.  ;)

terça-feira, 12 de junho de 2012

Blogueiras sangrentas?

Acabo de escrever sobre o culto às blogueiras como se fossem celebridades máximas e me deparo com o avesso desse mundo: uma campanha para retratá-las como pessoas ignorantes e sem humanidade.

Explico. Já viram o site da "titia Shame"? Clique aqui e veja.
Esse site, que iniciou como um blog (e, tenho que falar, era bem mais divertido antes de se tornar site), vive de ridicularizar poses, looks e textos de blogueiras.
Confesso que eu o achava engraçadíssimo, principalmente o quadro Loka do Dia, com fotos que... só rindo mesmo!

No entanto, ultimamente parece que o material realmente engraçado está ficando raro, pois muitos posts não se justificam, parecem realmente uma cruzada contra as blogueiras em geral - e as do F*Hits em particular.

Eu acho que ficar caçando tweets de blogueira para dar um super destaque que ela escreveu uma palavra ou expressão errada já é xiitismo.
Escrever errado em blog é uma coisa - se bem que uma falha ou outra pode escapar, ninguém está livre de digitar algo errado - mas, no Twitter??? Quer comunicação mais superficial e volátil que essa? Não acho justa essa postura.

E nos últimos dias o Shame está numa campanha feroz visando denegrir as blogueiras que usam peles de animais em roupas. Estão nomeando essas blogueiras de loucas, cafonas e perversas. E colocando a hashtag #blogueirasangrenta para protestar contra elas.

Realmente, nosso clima não justifica o uso de peles! E atualmente há tantas peles sintéticas lindas, não há necessidade de optar pelas peles animais.
No entanto, a forma como isso está sendo tratado beira o fanatismo.

Ou seja: de um lado estão sendo endeusadas, de outro estão sendo atacadas com pedras.

Engraçado como essa atividade de "blogueira de moda" está dividindo as opiniões em polos opostos, não é?


PS: adorei este post do f-utilidades, que acabo de encontrar - leia aqui. Exatamente o que penso.

sábado, 9 de junho de 2012

Era das blogueiras

É uma coisa realmente muito legal essa facilidade que existe hoje para montar um blog e falar do que se gosta. É um canal de comunicação primordialmente descompromissado, intimista, focado em opiniões e vivências pessoais.

No entanto, atualmente está tomando proporções exageradas um movimento de endeusamento de algumas blogueiras.

Admirar uma Costanza Pascolato, uma Gloria Kalil, eu entendo. São pessoas com vivência de moda e conhecimento construído por décadas, são realmente ícones nesse mundinho que chamamos "Moda".

Mas, a maioria das blogueiras endeusadas? São novinhas, têm a seu favor o corpo bonito e a carteira recheada para desfilar Chanel, Louboutin, Hermès, em seus "looks diários".
Que, no caso destas, aliás, são montagens muito bem feitas e realmente bonitas, mas não necessariamente efetivamente usadas no dia a dia.
Porque esse dia a dia seria uma festa eterna, não é mesmo? Alguém faria supermercado com Chanel do braço? Ou iria ao dentista de Louboutin salto 15cm e colete de pele?

Então, estou cansada desse culto. 

E está acontecendo também uma pasteurização dos blogs, vários indicando o mesmo produto, a mesma tendência, a mesma roupa.

Por quê isso?
Porque quando se tratam de alguns blogs com milhares de seguidoras, as empresas afins com a moda (vestuário, bijuterias, joias, cosméticos, sapatos) estão focando seus esforços de marketing na divulgação ostensiva de seus produtos através dessas blogueiras. Algumas já posam, inclusive, como modelos fotográficos para uma grife de roupas.

Existe uma parte boa nisso: se a pessoa ganha seu sustento através do blog, pode dar atenção total a esse veículo, pesquisar mais, trazer mais notícias e novidades para postar.

Mas existe a parte ruim, que estou achando que está ganhando da boa: as opiniões dos blogs, antes pessoais, agora têm uma agenda, têm que enaltecer as empresas que estão pagando (caro, inclusive) por esse espaço na nova mídia.

Para as leitoras fica a dúvida: o produto tão maravilhoso é realmente bom, ou a blogueira ganhou para falar aquilo e, eventualmente, nem o experimentou?

Ou seja, é hora de ter critério e realmente escolher quem se irá seguir, em quem se irá acreditar. 
Sigo algumas blogueiras excelentes, só tenho elogios para a conduta delas. Nestes casos, quando há algum post patrocinado isso fica bem claro, não é vendido na base da "dica de amiga".

E deixei de seguir outras com complexo de "star" ou com postura incongruente, que se percebe que estão somente trabalhando na divulgação do que lhes interessa ao bolso.

Vai mal esta mídia... É uma pena.

domingo, 3 de junho de 2012

Novas estampas Converse

A reportagem da Modaspot.com (leia a íntegra aqui) trouxe fotos dos 31 novos modelos da Converse que estarão disponíveis para o Verão 2013.

Segundo essa fonte, eles foram criados conforme três linhas de inspiração:

  1. Hyperculture: simbolismos, como caveiras e bigodes.
  2. Destroy It Yourself: lavagens e desgaste nos materiais do tênis.
  3. Past Perfect: modelos despojados, estilo "menos é mais".

Aprendi a apreciar a arte dos Converse, apesar de não usá-los por achá-los muito desconfortáveis. Admiro quem usa e acho que dá modernidade e uma dose de irreverência ao look.
E os desta coleção 2013 estão muito legais! Abaixo uma colagem com as fotos que mais gostei:

E aí, não estão demais?!?

Se eu resolver arriscar um para mim, acho que ficaria com o terceiro, aquele vermelho mais clássico. Apesar de que estou apaixonada pelos de caveiras, guitarra e até o xadrez. 

Já sei: vou tentar convencer meus filhos a usar alguns desses, assim mato minha vontade "por tabela"! ;)

sábado, 2 de junho de 2012

American Apparel

Um dos itens que estava faltando no meu guarda-roupa, pela avaliação da Dani Schiavo, era uma calça legging para usar com botas montaria e camisetas e casacos mais longos.
Andei procurando pelos shoppings e só consegui uma, jeans, e mesmo assim não TÃO skinny como deveria ser.

Como a Dani havia indicado a American Apparel como uma boa loja para comprar leggings, entrei no site (aqui) e depois de muito pesquisar, duvidar e hesitar (rs), fiz meu pedido. Em três dias a encomenda chegou em casa, achei bem rápido.

E eu amei a calça! Muito boa, excelente elasticidade: esta que escolhi tem 5% de spandex.

Único problema: não fazem preta, só cinza, taupe, amarela e marrom.
Acabei optando pela cinza, que é um pouco mais clara do que o ideal. Mas como vestiu muito bem, valeu a pena mesmo assim.

A calça em questão é esta aqui que, além de tudo, ainda está em promoção no site:

Coloquei a foto da mais clara pois é a que melhor dá para ver os detalhes: cintura alta e tecido canelado. Ela tem reforço nas laterais da perna, na altura dos joelhos, porque é modelo montaria.

Aqui a Taupe e a Marrom.

A abaixo, como usei a minha:
Que tal minha camiseta de caveira E de onça ao mesmo tempo? :D


Não sei, não... Estou quase encomendando uma marrom também... Muito boa. Pena que as cores são tão mal escolhidas... :(

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Cópia: eu desisto

Eu desisto. Realmente. Não dá mais para achar nada bonito sem descobrir, depois de algum tempo, que é um plágio descarado.
Aparentemente, o jeito é não ligar mais, senão corremos o risco de não ter mais o que vestir e/ou calçar.

O por quê disso? Veja só a última coisa que achei linda e coloquei na linha wish list:


Sapatilha Schutz com inspiração Art Déco.

Vista no blog Love Shoes (clique aqui). Foi apresentada agora, como Coleção Verão 2013 e ainda não está disponível nas lojas.


E hoje vejo no Statement Shoes, blog que adoro e que fotografa streetwear (vale a pena a visita!), o seguinte Charlotte Olympia:


Precisa dizer mais alguma coisa?
Só desistindo mesmo!

Cópia

Acabei de ver que a camisetinha que comprei com o logo YSL, que julguei ser uma brincadeira totalmente brazuca (têm tantas com o logo da Chanel, em tantas formas), é na verdade uma cópia de uma camiseta da Yves Saint Laurent que existe e é de linha deles!!!

Veja só:
Esta é da Loja da Ju, que revende produtos importados, e está custando R$ 1.300,00


É claro que ninguém seria capaz de achar que uma malhinha como a que comprei seja uma legítima YSL - mas não gostei!!!! Comprei achando que era uma brincadeira criativa e a coisa se mostrou na verdade ser um plágio.
Ainda nem recebi. Será que devolvo?????



Nesse mesmo site da Loja da Ju vi esta bota Chloé, modelo Susanna, custando R$ 3.350,00. E tive certeza que já a havia visto antes por aqui....


 Pesquisando um pouco, eis a que eu tinha visto:
Uma Schutz, PARECIDÍSSIMA!!!
(a Chloé também faz a Susanna nesse tom de vermelho)


Então, o fato é que estou ficando desanimada. 
Não dá para termos conhecimento de TODOS os designs famosos, tudo que está na moda, para referenciar contra o que vemos nas vitrines. 
Do jeito que está a coisa, parece que o "normal" passou a ser consumir cópias, mesmo sem saber e efetivamente sem querer...


Dois links com ótimos textos:
1- A tênue linha entre o plágio e a inspiração, de uma blogueira muito inteligente que atende por Sis (o primeiro nome é Sophie).
2- Associação francesa promove campanha contra artigos falsificados, notícia veiculada pelo Modaspot em 30 de maio de 2012.