sábado, 14 de julho de 2012

Contagem regressiva

Viajando amanhã, porém com mil coisas ainda por serem feitas: mala, listas de compras, listas de presentes, listas com dicas...
De certo mesmo só as passagens, passaportes, cash. E no final das contas, é isso que importa, não é?

Bem que a gente gostaria de viajar com tudo programado, sem stress algum. Porém, apesar de eu me esforçar para isso, fico igualmente contente quando a programação não sai fechada daqui: porque haverá espaço para o imprevisto, para o inesperado, e às vezes isso faz toda a diferença.


Aeroporto, lá vamos nós!
Até a volta!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Aproveitando a liquidação

Quase todas as lojas estão atualmente com excelentes liquidações. E este ano estou achando bom aproveitá-las, pois a moda não está em fase de mudança, as peças em liquidação são, e continuarão sendo por algum tempo, totalmente atuais.

Já havia comentado que a Cori está com 50% em quase todas as peças. Fui com uma amiga esta semana à loja do Shopping Ibirapuera e encontrei um maxi caban com detalhes laminados que não pude resistir!

Modelo da SP Fashion Week, em edição limitada de somente 20 peças. E o melhor: um modelo "Tamanho Único", diferente das demais do FW que costumam vir somente na numeração 38.





Além disso é um modelo bem usável, ótima opção para as entas que querem algo diferente e moderno.
Não é estiloso? Achei bem legal! :D

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Concordo 100%

"Todo mundo tem de se vestir de manhã. A moda é algo que diz o que pensamos sobre nós mesmos. Para mim isso é muito profundo."

Frase de Miuccia Prada, fotografada da revista Marie Claire de abril/2012, reportagem intitulada: Mundo Prada. Para ler na íntegra, clique aqui.

E não é verdade? Todo dia temos de escolher o que vestir e nisso colocamos nossas preferências, nossa personalidade, o estado de espírito que estamos naquele dia. Logo, a moda realmente traduz o que pensamos sobre nós mesmos.
Adorei a frase!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Ideal de Beleza

AMEI este post da Paula Roschel no site Petiscos. Ela inicia mostrando como antigamente o ideal de beleza envolvia curvas e agora só queremos a magreza absoluta. E pergunta quem foi responsável por isso: se a moda, as revistas, as novelas, etc.

Eu acredito que a responsabilidade por querermos estar absolutamente magras vem da atual indústria do vestuário.
Antes, nos anos 50, Dior fazia uma moda que priorizava a silhueta feminina, destacando busto, cintura, quadril.

Atualmente as maisons fazem moda sobre corpos esqueléticos, sem qualquer definição de forma além da obrigatória proporção "pernas bem maiores que tronco".
Vide Galliano, 2012:

Dá para acreditar nessa modelo? Não tem uma curva sequer.

Bom, aí o que acontece é que as roupas bonitas e desejadas estão sendo fabricadas para esse tipo de corpo, deixando todo mundo que não é esquelético (e que não tem pernas compriiiidas) de fora da moda, por não conseguirem VESTIR essa moda.

Não sei vocês, mas eu cansei. Já fui um excelente cabide de roupas nos meus 47kg, mas agora estou em outra fase: quero aproveitar também as oportunidades de convívio em volta de uma mesa sem me preocupar com quilos a mais.
Não fica bonito? É, não fica muito.
Vale a pena correr atrás desse ideal de magreza? NÃO, NÃO VALE.

#minhaopinião

domingo, 8 de julho de 2012

Obsolescência programada

Esta semana comprei um par de botas de cano alto na Cori. Além de absolutamente lindas, ainda estavam com 50% de desconto sobre o preço da etiqueta (preço original: R$500) - aliás, quase tudo na Cori está com esse desconto.  #dica

Estilo montaria, porém com o bico mais para fino que para arredondado e um marrom que combina com tudo: achei ótima compra.

O surreal foi quando destaquei a etiqueta que veio com ela sob o título "Manual de Conservação" e li o seguinte (veja grifo em vermelho):

Eu nunca tinha ouvido falar nisso: sapato que tem um ano de validade antes de "poder apresentar descolagem"!!! 
Sapato sempre foi um bem durável, sempre tive os meus por muitos anos sem problemas. Já imaginou se isso passa a ser o habitual agora? Você compra uma bota neste inverno e no ano que vem já não dá mais para usá-la??? Estou chocada!

Obsolescência programada
Que tudo está caminhando para vida útil pequena e para rápido descarte não é novidade para ninguém. Lembro que minha mãe tinha eletrodomésticos do seu casamento funcionando perfeitamente após mais de 20 anos. 
Hoje em dia, experimente chamar a assistência técnica para consertar sua máquina de lavar comprada há 5 anos: o técnico só falta chorar de rir ao ver tamanha velharia, e diz candidamente que "não há mais peças para essa máquina, é muito velha"... [sim, isso ocorreu aqui em casa].

Já estava acostumada com isso acontecendo com os eletrodomésticos. Mas estou inconformada com a possibilidade disso passar a acontecer com meus sapatos!  :(

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Preview de Verão

Não entendo... O inverno ainda nem se firmou e só recebo emails falando de preview verão 2013.
Não está muito fora de hora? Pelo menos, digo por mim, não tenho nenhuma vontade de comprar sandálias nessa altura do campeonato.
Cadê as botas forradas? Essas sim deveriam estar sendo ofertadas agora.
Vai entender...

Fashion crisis

Estou em fashion crise.
Há dois meses, quando resolvi que iria mesmo voltar à NYC agora em julho, passei por uma euforia imensa, pensando em tudo que poderia comprar lá e que aqui é o triplo do preço.

Não me entendam mal: minha fascinação por NY não se resume às lojas. A paixão maior, e inigualável, vai para os museus: Metropolitan, MoMA e o Natural History. Volta e meia eu sonho com os dinossauros, com a mostra do Egito, com as estátuas da Grécia antiga e com os Van Gogh's e Monet's maravilhosos.

Mas o post é sobre moda, então vamos voltar ao assunto. Indiscutível que tudo que você vê em moda é encontrado nos EUA mais barato e melhor. E, portanto, uma viagem para lá é uma oportunidade de adquirir peças que aqui não são "compráveis" (leia-se: $$$).

Porém, após quase dois meses matutando sobre a viagem, percebi que não existem muitas coisas que eu realmente queira. Existem, sim, desejos fashion passageiros, como maxicolares, como jaquetas de couro com spikes, coisas assim. Coisas estilo Zara de lá, que aqui são importadas pelos e-commerces  da vida e que chegam a custos altos.

E acho que o ponto é exatamente esse: não preciso -- mas como é uma janela de oportunidade dentro de um ano, parece que tenho que querer.

E a organizada dentro de mim quer listas com os desejos catalogados, com nomes completos para não errar as compras, com referências de preços e lojas. E a Marggah do dia a dia quer sossego, quer esperar para estar lá e então decidir alguma coisa, não quer stress.

Acho que esta última é que está certa...

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Polêmicas no mundo blogger

Acompanhar blogs hoje em dia implica em participar, mesmo que indiretamente, das inúmeras discussões que estão rolando nesse meio. A saber: blogueira Shame, jabás, looks do dia.

Eu não consigo ficar apática frente às questões levantadas, sempre estou buscando entender o que ocorre e descobrir de qual lado vou me posicionar.

No final das contas o que percebi é que os blogs, de uma forma geral, melhoraram conteúdo e estão sendo mais cuidadosos no que postam, evitando aquelas gafes tão noticiadas. E acredito que as leitoras devem estar mais atentas e prevenidas para não comprar gato por lebre, assim como não comprarem a ideia de que aqueles looks do dia impecáveis e sem repetição nos 365 dias do ano estão isentos de ações de marketing e publicidade.

O que está surgindo de bom é posicionamento de algumas blogueiras que se mostraram muito maduras, com textos excelentes postados. Estou muito satisfeita com a melhora da rede. *-*

Três posts que valem o click e a leitura:
Sobre moda versus luxo no Pink About It
Sobre looks do dia no Juliana e a Moda
Sobre looks com peças realmente usadas na Ana Paula Pedras

terça-feira, 3 de julho de 2012

Calça skinny

Durante muito tempo tive preconceito contra usar a calça skinny. Pensava, corretamente inclusive, que criava perninhas muito finas, desproporcionais ao volume do tronco (o tal shape "sorvete").

No entanto, à medida em que fui ganhando peso, as calças mais largas me davam a impressão de ainda mais volume. E comecei a olhar a skinny com melhores olhos.


Esta usei com blusa Cori bem volumosa, de frente ligeiramente transparente. E realmente acho que uma calça igualmente volumosa teria deixado tudo mais feio.

O que vestir
Não é assim tão fácil vestir quando você tem 50 anos e mais peso que o ideal. No entanto, tenho optado por me divertir mais e pensar menos. Com isso tenho me permitido camisetas com dizeres, muitos spikes, sapatos com glitter, etc. Diversão mesmo, sem muita censura.

Por enquanto ninguém reclamou, e tenho um time de três homens em casa que me servem de termômetro: se eles não falarem nada contra, posso sair na rua sem problema! ;D

Liberdade
Uma vez vi um power point que dizia como a mulher se vestia a cada década (não lembro detalhes), terminando que aos 80 anos ela desencanava com tudo, colocava um chapéu roxo na cabeça e saia para passear.

Será que realmente precisamos esperar até os 80'?