sexta-feira, 31 de maio de 2013

Correios brasileiros estão taxando TUDO, mesmo abaixo de US$50

Alerta a quem usa e-commerces e escolhe peças de valores inferiores a US$50 certos de que, assim, não incorrerão na taxação alfandegária.

Ledo engano. 

Acabo de retirar uma encomenda da ASOS nos Correios, de valor original 22 libras (mais ou menos 30 dólares) e tive que pagar mais 20 dólares de taxas.

Explicação, retirada de um folheto interno dos Correios:
TODA mercadoria enviada de pessoa jurídica para o Brasil será taxada, não sendo aplicável o limite dos US$50 -- este limite só vale para pacotes enviados por pessoas físicas para o Brasil.

Péssima notícia, péssima política alfandegária.

#decepção

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Cardigãs

O inverno está aí (ok, é outono mas o frio chegou) e um cardigã é uma peça bem curinga para o tempinho ruim de SP. Estava vendo as fotos da reportagem da Elle publicada em 27/05/2013, não gostando de quase nada, quando me deparei com este...

Lindo, rosê, de cachorrinhos! Só amor!

E sabe a maior surpresa sobre ele? É da loja Marisa e custa R$40. Dá para acreditar?

Não tem link para o produto em si, no site da Marisa não tem esse modelo e minha preocupação é com o material do lindinho. No site os cardigãs variam entre 85% de algodão (boa opção) a outros com 95% de poliéster (nãããão).
Se alguém descobrir rápido, me escreve contando?  :)

terça-feira, 28 de maio de 2013

Charlotte Olympia "Discover Brasil" bag

Charlotte Olympia, a designer das sapatilhas com carinha de gato e das clutchs transparentes com fecho de aranha, entre tantos outros modelos que viraram objetos de desejo absolutos, criou uma bolsa com estampa do mapa do Brasil -- acredita?

Olha só que simpática:

Está no Net-a-Porter em oferta, de US$795 por US$477. 

O que achei mais legal é que a bolsa tem um desenho marcando nossas principais cidades, além de uma rosa dos ventos LINDA, super tropical!


A gente acha tão difícil usar nossas cores e/ou paisagens tipicamente brasileiras, não é legal ver uma designer famosa colocando nosso mapa todo enfeitado em uma bolsa? Amei!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Rápidas e Diversas

(1) Um "look do dia" (coisa raríssima por aqui, principalmente pela qualidade ruim das fotos): camiseta verde militar com colete bege, de pelo por dentro, opção certeira para estes dias que faz um frio "mais ou menos" em SP.

Gostei do resultado com o colar Camila Klein, que deu vida à roupa.
Acessórios são super importantes mesmo!


(2) Blusa dourada linda, na vitrine da TVZ do Shopping Higienópolis:

 É um espetáculo, porém não consigo ver uma enta com ela, é um look bem jovem.
Mas a peça é tão bonita que ganhou o espaço aqui. :)


(3) Colar recebido hoje do eBay:

Super digno, em tons de azul e verde (adoro), cristais e pedras pretas. 
eBay é assim: você arrisca a compra, às vezes vem algo que lhe agrada muito. É sorte!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Traças aflitas

Muito bem colocada a crítica que José Gayegos fez em sua coluna no site Chic:


Ele diz, de forma bem humorada, que as traças brasileiras estão aflitas e frustradas com tanto poliéster e náilon dos produtos de moda, todos com sabor oriental.
[Leia aqui na íntegra].

E é verdade. A proliferação de peças de poliéster está parecendo mesmo uma praga.

O material parece ser o de escolha das estamparias -- digo isso pois tem sido uma constante me encantar por alguma estampa e descobrir que, lamentavelmente, o tecido é poliéster.

Poliéster é duro, não respira, não dá bom caimento. Eu evito ao máximo e a coisa chegou ao ponto que, se vejo uma peça linda online que não traz a especificação do tecido utilizado, simplesmente não compro.

As coleções com estilistas famosos da Riachuelo e C&A estão pecando por, quase sempre, usar tecido de baixa qualidade como seu default de fabricação. Existem algumas peças melhores, porém o grosso parece ter sido feito na China, igual a milhares, todos com tecido inferior.

Na hora da compra é importante olhar a etiqueta da composição da peça. Sendo possível, vamos priorizar tecidos como algodão, lã, seda, pois são incomparavelmente melhores que essa invasão de sintéticos que estamos presenciando.
E até as tracinhas agradecem!  ;)

Foto www.everydayme.com.br

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Camiseta JohnJohn

Meu filho é mega fã das roupas da JohnJohn, o que acarreta que eu acabo sempre entrando na loja com ele. Lá dentro, sempre olhava a parte feminina e invariavelmente dava o veredicto: roupa muito jovem, impossível comprar algo para mim aqui.

No entanto, na semana do Dia das Mães, quando usualmente estamos mais "animadas" a nos dar um presentinho, encontrei esta camiseta num manequim e não resisti a experimentar (foto no espelho do provador):


Gente, o que é esse pardal todo bordado em uma camiseta cinza? Fiquei apaixonada -- e ainda ganhei-a do filhote!
Olhem só como a peça é lindamente trabalhada:


Além dessa também provei uma bordada de aranhas e escorpiões, linda (sim, eu sei: parece horrível ao dizer aranhas e escorpiões, mas era linda!), porém era muito cara e meio marcante demais, mais difícil de aproveitar bastante.

Conclusão: não dá para ter ideia pré concebida em termos de loja e de roupas. Às vezes o inesperado acontece, e a surpresa é boa. Neste caso, foi ótima!  :D

terça-feira, 14 de maio de 2013

Tweed

Véspera de Dia das Mães, passeando pelo Shopping com marido e filhos, todos olhando as vitrines e indicando peças que gostariam de me presentear. [São uns fofos, sem dúvida!]
Sabe o engraçado? Não consegui escolher nada, umas peças achei muito caras, outras muito sérias, outras eram lindas mas "não conversavam" comigo.

E uma das mais lindas era um casaqueto de tweed, bem Chanel, bem chique e fino, que não consegui me imaginar usando...

Percebi que um casaqueto assim sempre foi meu ideal de roupa chique, porém agora, aos 50', me parece uma roupa que vai me deixar mais velha, muito sisuda. Percebi que, podendo escolher entre o modelo achanelado e uma jaqueta, eu prefiro a jaqueta!



Lembrei desse ocorrido após ver estas fotos no blog da Maria Filó, em que achei os casacos LINDOS mas depois pensei que, afinal, não os queria para mim!

Não sei se com vocês também acontece isso, mas estou cada vez mais achando que roupas muito sóbrias (ou muito caras) nos envelhecem além da conta.
Enquanto der, vou usando minhas jaquetas de couro, inclusive as desbotadas.  :)

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Pakalolo

Quem é enta com certeza se lembra da Pakalolo, marca típica da década de 80.
Eles tinham muita malharia, camisetinhas básicas listradas (eu tinha uma listrada de rosa claro e cinza mescla que simplesmente a-m-a-v-a!), moletons e roupas coloridíssimas com estampas da Disney.
Pelo uso dos desenhos da Disney sempre achei que a marca era "fofa".

Qual não foi minha surpresa quando, assistindo CSI Las Vegas, ouvi claramente em inglês um personagem prender alguém por posse de "pakalolo", enquanto a legenda informava: maconha. Dá para acreditar que a marca "fofa" era na verdade sinônimo de maconha? Viu só, CSI também é cultura!  ;D

Na verdade, o post era somente sobre isso, o nome e seu significado insuspeito.
Mas aproveitando, pesquisei sobre o histórico da marca, e encontrei artigos dizendo que em 2009 eles ensaiaram um retorno dos mortos e estavam abrindo lojas, inclusive uma no Shopping Morumbi de SP.




Porém, atualmente essa loja não existe mais, e só encontrei Pakalolo sendo vendida no site das Americanas.com, mesmo assim são poucas as peças disponíveis.
Era mesmo uma moda bem anos 80, bem marcada. Difícil modernizar, não é? Aparentemente, não deu muito certo.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Mudança de rumo

Este blog começou como um exercício para entender o que a moda oferecia a alguém na fase dos entas (40-50 anos), foi pensado como um local para tratar de assuntos de moda que interessassem a essa faixa etária. Além disso, iniciou com a proposta de me fazer usar muito as bolsas que eu já tinha, tentando um exercício de não consumo desse bem que, para mim, é a cereja do bolo da moda.


Ocorre que na realidade os caminhos acabaram sendo outros: as tendências de cada estação foram muito focadas em diversos posts, e "compras e aquisições" tiveram uma participação maciça no último ano.

Revendo esse tema das compras, percebi que 2012 foi o ano do e-commerce -- comprei de tudo online, de bijus a cosméticos e roupas, em site internacionais e nacionais, em clubes de compras com desconto e em lojas grifadas.
Olhando em retrospecto posso dizer que foi uma verdadeira orgia de aquisições. Comprei praticamente tudo que tive vontade, aproveitando uma situação financeira favorável que só se concretizou agora, aos 50 anos.
Foi bom, foi diferente, foi catártico.
E agora passou.
E, por ter passado, eu meio que fiquei sem tema para explorar nos posts. Porque a compra de moda é sempre interessante, é um olhar sobre uma peça nova, uma informação sobre um produto diferente, uma oferta oportuna, uma dica, etc.

Hoje
Ao longo dos últimos meses parei de comprar. Parei porque esgotei essa necessidade, porque olhei para dentro de mim e vi que não precisava de mais nada. Aliás, que somente precisava doar muitas das coisas que havia acumulado, ficando só com o que melhor me representasse atualmente.

Uma vez li um comentário em que a pessoa dizia que não se incomodava quando comprava algo que não lhe servia bem. Ela passava para a frente, doando a peça para uma Instituição de caridade dessas que organizam bazares com tudo que recebem. Assim, a peça que ela não quis fazia feliz à pessoa que a escolhia e comprava a um custo baixo e ainda ajudava, com a renda da venda, a Instituição a se manter e fazer seu trabalho filantrópico.


Com isso em mente fiz um árduo trabalho de organização, crítica e desprendimento sobre tudo que existia em meu guarda-roupa, doei muito e muito, e hoje posso dizer que sou uma mulher mais leve.
(pena que não no peso corporal, hahaaa).

Resumindo
Então, talvez o blog assuma um caráter diferente, não sei.
Só posso garantir que eu realmente gosto de escrever por aqui. Portanto, vamos ver o que virá pela frente.  :)